Obra Impressa

Os trabalhos selecionados não precisam ser apresentados pelos seus autores, contudo, serão criteriosamente avaliados e selecionados, segundo os critérios a seguir:

̶            os autores devem ser mestres e doutores;

̶            o manuscrito deve ser pertinente à temática central  do VI Fórum de Sustentabilidade – cidades sustentáveis;

̶            aderência aos eixos temáticos;

̶            pertinência e relevância com os objetivos do evento;

̶            abordagem criativa e inovadora;

̶            originalidade;

̶            concisão e clareza da linguagem, leitura fluída;

̶            base teórico-conceitual que reflita o “estado da arte” do campo de conhecimento;

̶            estratégia de pesquisa bem estruturada e coerente com os objetivos propostos, devendo conter resumo aprovado;

̶            conclusão coerente, clara e objetiva;

̶            contribuições para o correspondente campo de conhecimento;

̶            os interessados em submeter trabalhos poderão ter aprovados de um a cinco trabalhos. A contagem do número de trabalhos não distingue autoria e coautoria;

̶            o artigo deve ser inédito (ou seja, que não tenha sido enviado para publicação em outro órgão editorial).

 

O conceito de sustentabilidade é complexo, pois atende a um conjunto de variáveis interdependentes. Tal conceito deve ter a capacidade de integrar as questões sociais, econômicas, culturais e ambientais que cercam a sociedade. Deste modo, propõem-se quatro eixos temáticos que abarcam e articulam diretamente as questões da sustentabilidade.

 

Eixos Temáticos:

 

EIXO 1 - SOCIAL: Ações e práticas, tanto no âmbito público como no privado e no terceiro setor, voltadas à melhoria da qualidade e das condições de vida da população. As ações sociais visam favorecer a cidadania plena por meio da diminuição das desigualdades sociais, do acesso aos serviços sociais e da ampliação dos direitos sociais. Desse modo, o eixo contempla trabalhos acadêmicos relacionados com iniciativas de programas, projetos e outras ações convergentes com:

- a inclusão social de jovens, adultos, pessoas com deficiência, idosos, negros, quilombolas, catadores de materiais recicláveis, entre outros;

- a ampliação dos meios de participação democrática (conselhos, comitês e grupos organizados);

- a adoção de sistemas educacionais que visem a melhoria da qualidade de vida de populações em seu território;

- as formas alternativas de organização para o trabalho e a geração de renda;

- o desenvolvimento de tecnologias sociais e processos de incubação de empreendimentos econômicos solidários através do associativismo ou do cooperativismo.

 

EIXO 2 - AMBIENTAL: O desenvolvimento, na dimensão econômica, ocorre na lógica da rentabilidade, na qual a tríade lucro/tempo/espaço opera, mesmo que sob a regulamentação do Estado, provocando forte impacto sobre a vida. A sustentabilidade ambiental, nessa lógica, tem, na ciência e na tecnologia, aliados que podem se colocar a serviço de “dois senhores”. Para um, trabalha acelerando o tempo, anulando distâncias, multiplicando o espaço, transformando ciclos da natureza e até artificializando processos de reprodução da vida. Para outro, trabalha produzindo ocupação desordenada de espaços importantes para a preservação da vida; provocando distúrbios e desequilibrando relações entre sujeito e natureza. O eixo contempla trabalhos acadêmicos relacionados com iniciativas, programas, projetos e ações voltados para: 

- os marcos regulatórios para o uso dos recursos da natureza na sua relação com o crescimento científico e tecnológico;

- a produção agrícola e o (re)aproveitamento sustentável dos recursos hídricos;

- as mudanças e acidentes climáticos frente à ocupação dos espaços;

- o uso racional da água;

- o uso e manejo dos solos;

- a gestão de resíduos;

- a energia limpa frente ao desenvolvimento sustentável;

- a ética como possibilidade de assegurar o desenvolvimento sustentável.

 

EIXO 3 - ECONÔMICO: As pautas, voltadas ao desenvolvimento econômico, focam em bens tangíveis, mensuráveis, de modo direto, pela efetiva circulação de mercadorias e pelo crescimento do patrimônio físico. Esse desenvolvimento, na interface com as outras dimensões da sustentabilidade, produz efeitos sobre a vida nas cidades e no campo. Desse modo, o eixo contempla trabalhos acadêmicos relacionados com iniciativas, programas, projetos e ações voltados para:

- as formas organizacionais alternativas para produção e geração de renda;

- a produção de matérias primas e a vulnerabilidade dos países produtores frente à economia globalizada;

- as inovações sustentáveis em empreendimentos e negócios;

- as economias emergentes frente a produção altamente tecnologizada e a exigência de mercado;

- os avanços tecnológicos, a produção industrial e a provocação ao consumismo;

- os processos de gestão e resultados frente a sustentabilidade.

 

EIXO 4 - CULTURAL: A Constituição Federal do Brasil se efetiva sobre um ideal de identidade homogeneizada. O mito do país miscigenado incorpora elementos culturais determinados a partir do olhar do outro e silencia elementos que não cessam de se apresentar como memória fundamental para compor, mesmo que em situação conflituosa, a cultura da contemporaneidade brasileira. O eixo contempla trabalhos acadêmicos relacionados com iniciativas, programas, projetos e ações voltados para:

- as formas alternativas de produção cultural local;

- a cultura nas relações intergeracionais, familiares e de gênero;

- o direito às diferenças em diferentes contextos socioculturais;

- o consumo de bens e serviços culturais na sociedade contemporânea;

- as dinâmicas culturais regionais frente ao desenvolvimento sustentável;

- o papel da comunicação social frente a sustentabilidade.

 

EIXO 5 – POLITICO: Fomentar reflexões e ações sobre o tema da sustentabilidade em todos os níveis e programas de governo eficientes, nas etapas de planejamento, execução e avaliação, que visem ao desenvolvimento local e regional sustentável, mediante a participação da comunidade na tomada de decisões, com a promoção da democracia participativa. Os assuntos são recorrentes, mas dinâmicos, e urgem debates constantes, para fins de conscientização e ações adequadas de todos os atores políticos e sociais, para melhorar a qualidade de vida, o que inclui a da população das/nas cidades. O eixo contempla trabalhos acadêmicos relacionados com iniciativas, programas, projetos e ações voltados para:

- a economia urbana e a preservação dos recursos naturais;

- a justiça e equidade social;

- a ocupação regular do território;

- a mobilidade urbana;

- a inclusão produtiva;

- as oportunidades aos pequenos negócios;

- a gestão pública empreendedora;

- a qualidade ambiental urbana;

- a conservação da biodiversidade;

- o aquecimento global;

- as políticas climáticas.

 

Informações Importantes:

 

  • SOMENTE MESTRES E DOUTORES PODEM FAZER ESSA SUBMISSÃO;

  • O TERMO DE CEDÊNCIA DEVE SER ENVIADO NO ATO DA SUBMISSÃO NA PRÓPRIA PLATAFORMA DE SUBMISSÕES;

  • O TRABALHO NÃO EXIGE APRESENTAÇÃO ORAL;

  • A OBRA TERÁ DIVULGAÇÃO NACIONAL;

  • OS TRABALHOS DEVEM SER ENVIADOS EM DOC. WORD COM A SEGUINTE DESCRIÇÃO NO NOME (Nº DO EIXO/ OBRA / TÍTULO).